segunda-feira, 11 de maio de 2009

Banal x)

Sabe é aquela hora

Dá aquele frio batido

De que todo mundo fala

Quase trava o peito

Demorei a entender

É o símbolo do amor

O coração porque ele gela

Esse poema batido

Escrevo pra constar

Eu estava errado

Os sentimentos

Não estão na cabeça

Estão num músculo

Funcionando

Involuntariamente

E sabe

Não se pode

Não se pode mesmo controlar

E essa minha constatação banal

Que muitos ja fizeram antes

Essa constatação banal

Presente em qualquer musica simples

Eu precisei esscrever

Eu precisei falar sobre

Pra constar

Pra dizer que um dia eu também já senti

Porque sou humano

E como humano sou mais um

Um ser banal que se apaixona

3 comentários:

iilógico disse...

caaaaaara!
você tá engasgado, acelerado, pensativo e...
lascado.
kkkkkkkk

ah! e vai ter hora que terá até febre!

te desejo bons e eternos momentos. mesmo que acabem, eles vão ficar.


abs

Ricardo Esteves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Esteves disse...

KKKKKKKKKKK
meeedo! ate postei o Garbage aqui logo subseqüente, deixa essa coisa de febre pra lá, depois eu leio de mais isso e acredito nisso =p

Outro começo de noite

Outro começo de noite